4 de mar de 2009

A evolução do homem x Igreja

Henry Thomas, em seu livro " A história da humanidade através da Biografia" cita diversos aspectos evolutivos da humanidade através da biografia de grandes nomes da raça humana.

Quando digo grandes, não digo necessariamente em termos de inteligência ou de boas ações em prol do greater good, pois temos figuras ocmo Hitler presentes no livro. São grandes nomes no sentido do impacto que causaram na evolução ou na retração do crescimento humano em todos os campos, tecnológico, social, militar, etc.

Segundo a teoria do autor, experimentamos crescimentos em diversos campos por períodos curtos de tempo, mas que causam grande impacto na forma com que o homem se relaciona com o mundo em que vive. São tempos áureos de forte diversificação cultural, descobertas científicas e avanços na medicina, por exemplo.

Mas o mesmo Thomas afirma que em contrapartida, experimentamos retrocessos incríveis, que normalmente são infinitamente superiores aos pequenos avanços que conseguimos. Hitler e a Igreja Católica estão aí para comprovar isso. Ele cita que a humanidade pode muito bem crescer 50 anos, mas muito mais facilmente pode ter um retrocesso 1000 anos. Henry Thomas afirma que basicamente ainda vivemos como bárbaros, apesar de não parecer e se analisarmos as guerras tidas como santas e a quantidade de miseráveis no mundo, ele está mesmo é certo.

Em Pernambuco, uma menina de 9 anos era abusada pelo padrasto de 23 há pelo menos três anos, ou seja, os abusos começaram quando ela tinha seis. A mãe, de 39 anos, relata que não percebia nada e que o seu companheiro sempre foi "carinhoso" (aspas do blog) com as filhas.

O paramércio engravidou a enteada, que aos nove anos gestava gêmeos na 15a semana. Numa idade como essa, a criança jamais deveria sequer estar praticando sexo. Gravidez então, é ainda mais surreal e revoltante.

A lei brasileira prevê permissão para o aborto em casos onde a vítima tenha sofrido estupro ou corra risco de vida. A menina estava enquadrada NOS DOIS CASOS. É uma criança de nove anos, precisa mesmo gerar QUALQUER ARGUMENTAÇÃO quanto a efetuar ou não o aborto?

Sim, precisa, porque é claro que a Igreja tinha que se meter no meio, lamentando o fato do aborto ter sido realizado. Mais um caso onde a fé cega e a falta de noção e bom senso da igreja agem contra a evolução da mentalidade humana.

Vamos entender a situação:

- Menina de nove anos é estuprada pelo padrasto;
- Menina de nove anos engravida de gêmeos;
- A Igreja diz que a lei de Deus é contra a morte e o aborto é = morte;
- A menina corre risco de morte, pois seu pequeno corpo não suporta a gravidez de gêmeos;
- A Igreja diz que mesmo assim a menina deve parir dois pequenos infelizes que irão passar fome;
- A Igreja quer que a menina dê a luz mesmo que corra risco de morte;
- A Igreja é CONTRA as leis de Deus, que são contra a morte;

Ou seja, Igreja = #FAIL

Eu pararia de ler na segunda linha e apoiaria o aborto imediatamente, que [ironia mode on] GRAÇAS A DEUS [ironia mode off] foi realizado no Cisam e a menina foi salva. Para a Igreja, foram cometidos dois assassinatos. Para qualquer homo sapiens comum, foram salvas três vidas, já que teremos dois miseráveis a menos no mundo e a criança de nove anos não vai morrer parindo.

Nenhum comentário: