11 de jan de 2009

Retrato da Blogosfera

Tenho blog desde os primórdios, quando escrever num diário eletrônico era apenas isso. Escrever num diário eletrônico.

Hoje em dia a coisa é bem diferente. Com a explosão de novas mídias através da Internet, abriu-se um mercado para todo tipo de gente com talento para alguma coisa ganhar dinheiro pela Internet escrevendo sobre sua especialidade. Ou até mesmo gente sem talento algum simplesmente falando do que os outros escrevem, filmam, tocam, produzem.

Vivemos os tempos dos pro-bloggers, ou blogueiros profissionais. Aqueles que se não vivem em função do seu(s) blog(s), no mínimo gastam algumas horas do dia atualizando e mantendo o site em troca de alguns trocados.

O problema é que, assim como o BBB, a blogosfera também pode possibilitar a ilustres desconhecidos os seus 15 minutos de fama. Ou até mais. Tem gente que faz um trabalho sério e organizado que consegue se manter em alta e até transformar-se em formador de opinião.

Os groupies de bloggers funcionam exatamente como os de bandinhas da moda. Se o seu blogueiro favorito começa a fazer matérias pagas e tomar uma determinada linha editorial porque fechou algum contrato ou recebeu verba de algum patrocinador, eles arrotam sua ira e chamam o pobre blogueiro de vendido. Deixa o coitado blogar em paz, ele também tem necessidades e contas a pagar.

Porém, se tem uma coisa que a blogosfera não está livre é dos blogueiros malas. Os metidos a pop star, que acham que porque o site tem mais de 1000 leitores de feeds estão por cima da carne seca. Suas opiniões estão acima de críticas e tudo o que eles falam é cool.

Fato: blogueiros metidos a pop star são uns malas, falam merda adoidado e só os groupies é que acham que tudo o que eles postam e dizem é digno de nota e deve ser seguido. O joguinho que ele achou é legal (muitas vezes é uma boa bosta), aquela notícia sem graça (que ele kibou descaradamente de algum portal) é praticamente um furo de reportagem.

A maioria dos blogueiros profissionais do Brasil não fazem nada de novo. Podem observar. Temos diversos blogs em outros idiomas que são efetivamente inovadores e interessantes. Aqui no Brasil temos algumas exceções, como o sensacional Mundo Gump. Um blog com conteúdo original e intrigante, que faz com que quem acesse a primeira vez passe horas navegando nele.

O resto não passa de um bando de cavalos paraguaios que apostam corrida para ver quem posta o próximo cata corno primeiro. Saiu notícia sobre a mulher melancia? Qual deles se isenta de publicar? NENHUM. Isso vai gerar pageviews e render mais alguns assinantes do seu FEED.

Parece até que assinante de Feed faz crescer o pau ou o peito. É igual ao cara que mente dizendo que tem um pau de 20cm. Mentir faz crescer o nariz, não o pau, ok? Lembrao do pinóquio?

Resumindo: 9 entre 10 blogs profissionais e bombados na mídia brasileira são um mero aglomerado de notícias batidas e vídeos repetitivos que são replicados por todos. A diferença é que uma vez um publica primeiro, na próxima é o outro.

E o conteúdo? Piadinhas sem graça, vídeos de algum idiota se fodendo, alguma bunda rebolando, alguma video cassetada, alguma gafe politica. Tudo o que o brasileiro gosta. Bunda, futebol e o vizinho se ferrando.

Até esse aqui faz isso a maior parte do tempo. Porém, esse blog é pobrinho mas é limpinho e pelo menos assume sua condição.

Mas qual é a moral da história? É definir os tipos de blogueiros de acordo com suas características. Eu pensei em alguns, mas sugestões são bem-vindas. Em breve postarei a definição completa dos blogueiros nacionais de acordo com suas características.

C u later.

Nenhum comentário: